Roberto Paulino lança chapa com João Azevêdo e Hugo Mota para Senado

Depois do inflamado discurso proferido pelo deputado federal Raniery Paulino na sexta-feira passada, 10, durante a solenidade de posse dele como novo presidente do Diretório Municipal dos Republicanos em Guarabira, surgiu outra novidade política na “Rainha do Brejo”, neste final de semana (Dia das Mães). Roberto Paulino lançou uma chapa dupla para eleição majoritária em 2026 com João Azevedo (PSB) e Hugo Mota (Republicanos) para as duas vagas da Paraíba no Senado da República.

O ex-governador, ex-prefeito, ex-deputado estadual e federal, atual Secretário-Chefe da Secretaria de Estado do Governo da Paraíba, se definiu como satisfeito com a presença maciça de público e também com a representatividade unida das principais lideranças do PSB e dos Republicanos de Guarabira no evento realizado no plenário da Câmara Municipal.

“O que nós testemunhamos na Casa de Osório de Aquino foi a união espontânea e recíproca de líderes socialistas e republicanos, em torno das pré-candidaturas de João Azevêdo (PSB) e Hugo Mota (Republicanos), juntos para a disputa eleitoral em 2026”, festejou Roberto.

Quanto ao pleito municipal deste ano, Roberto Paulino fez questão de enfatizar que o nome de seu filho, Raniery, está posto à disposição da União das Oposições como pré-candidato a Prefeito, assim como os demais integrantes das lideranças dessa união de siglas entre o PSB e os Republicanos, a exemplo de Dr. Teotônio e sua esposa, Neide, além de Bruno Deriu (Vice-Presidente do Diretório Municipal dos Republicanos), Wellington Oliveira, atual vice-prefeito e também Presidente do Diretório local do PSB, bem como de Beto Meireles (vice de Dr. Wellington no diretório socialista guarabirense).

“Vamos aguardar com muita fé e esperança uma definição da chapa para a disputa municipal, que será feita pelo nosso líder maior, que é o governador João Azevêdo, unindo PSB e Republicanos, no momento certo, com ele próprio anunciando os nomes que irão figurar nas urnas quando a eleição chegar, em outubro”, finalizou Roberto.

Parlamentopb